FAQ

FAQ

Algumas perguntas comuns sobre a Sicres e nossos serviços.

A cooperativa de crédito destina-se principalmente a prover, por meio da mutualidade, a prestação de serviços financeiros a seus cooperados, sendo-lhes assegurado o acesso aos instrumentos do mercado financeiro.

Poderão fazer parte da cooperativa servidores e empregados públicos municipais pertencentes ao poder Executivo dos municípios da Grande Vitória, no Espírito Santo (prefeituras conveniadas: Prefeitura de Vitória e Prefeitura de Vila Velha). Atendemos estatutários e celetistas, comissionados e contratados temporários, funcionários da Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV), além de servidores públicos municipais inativos (aposentados e pensionistas do IPAMV), pais, cônjuge ou companheiro(a), viúvo(a) ou dependente legal de cooperado(a) ou pensionista de cooperado(a) falecido(a).

Subscrever e integralizar as quotas de capital mensalmente e as demais taxas; cumprir pontualmente os compromissos que firmou com a cooperativa, como pagamento das parcelas de contrato(s) de empréstimo(s); quando não constarem no contracheque os descontos devidos mensalmente, dirigir-se ao caixa da Sicres para efetuar o pagamento do débito, independentemente de aviso; cumprir as demais obrigações conforme estabelece o Estatuto Social.

Mensalmente, independentemente de firmar empréstimos, o empregador descontará no contracheque do cooperado o valor referente a 3% (três por cento) do salário base do cooperado, para formação do seu Capital Social. Efetuará também o desconto de uma contribuição mensal de funcionamento.

Conforme Lei Complementar 130 art. 7º, é vedado distribuir qualquer espécie de benefício às quotas-parte do capital, excetuando-se remuneração anual limitada ao valor da taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia – Selic para títulos federais.

Compete à assembleia geral da cooperativa de crédito estabelecer a fórmula de cálculo a ser aplicada na distribuição de sobras e no rateio de perdas, com base nas operações de cada cooperado, realizadas ou mantidas durante o exercício, observado o disposto no art. 7º da Lei Complementar 130.

A Assembleia Geral Ordinária da Sicres é realizada anualmente, nos quatro primeiros meses do exercício social.

Para tornar-se um cooperado, é preciso concordar com o Estatuto Social e preencher a proposta de admissão fornecida pela cooperativa, anexando cópias simples dos seguintes documentos:

  • Carteira de Identidade (RG)
  • CPF (Cadastro de Pessoas Físicas)
  • Comprovante de residência atual (água, luz ou telefone)
  • Contracheque fornecido pelo empregador (acessado no Portal do Servidor)
  • Contrato de trabalho (servidores com contrato por tempo determinado)
  • CTPS (servidores no regime CLT)
  • Ato da nomeação (servidores em cargos comissionados)

A saída ou demissão do cooperado da Sicres, que não será negada, desde que não haja débito ou pendências, dar-se-á unicamente a seu pedido por escrito e protocolado na sede da cooperativa, o qual será analisado pelo Conselho de Administração.

A devolução do capital integralizado aos cooperados demitidos por perda do vínculo comum que lhe facultou ingressar na cooperativa (demitido por término de contrato temporário ou exoneração do cargo comissionado) poderá ser realizado, desde que não haja previsão de perdas nos semestres a ajuízo do Conselho de Administração, ser efetuada após a exclusão. Nos demais casos (pedido de saída da cooperativa, eliminação ou exclusão), a devolução será realizada somente após a realização da Assembleia Geral Ordinária (1º trimestre), que aprovará as contas do exercício em que o cooperado pediu seu desligamento, podendo essa devolução ser efetuada em até dez prestações mensais consecutivas.

Além do benefício principal, a disponibilização do crédito, a cooperativa possui convênios firmados com instituições de ensino e planos odontológicos, que podem ser usufruídos por cooperados, funcionários e familiares. Para aproveitar os convênios, basta solicitar a carteirinha de conveniado, que tem anuidade no valor de R$ 5 (cinco reais) por pessoa.

O cooperado deve estar em dia com suas obrigações com a cooperativa, devendo solicitar à Sicres autorização para apresentar à conveniada a utilização dos serviços, quando solicitado.

A cooperativa possui formulário de contato neste site, e um serviço de Ouvidoria que pode ser acessado no link na área contato, ou ainda no telefone 0800-783-2909 (atendimento das 9h às 18h) e no e-mail ouvidoria@sicres.com.br.

A Ouvidoria somente deverá ser acionada para manifestação da opinião dos cooperados sobre o atendimento prestado nos canais formais de relacionamento da Sicres. A Ouvidoria receberá contatos sobre os seguintes assuntos: elogio, sugestão, reclamação e manifestação. O acesso à Ouvidoria se dará somente mediante a informação do número do protocolo de atendimento da Central de Relacionamento/Atendimento Pessoal (somente em Vitória) ou do chamado do Contato do portal Sicres. Nosso objetivo com a implantação da Ouvidoria é identificar oportunidades de melhoria e inovação em nossos processos de relacionamento com os cooperados, clientes e patrocinadores, bem como em nossos produtos.

A Sicres, como instituição financeira, constituída sob a forma de cooperativa de crédito, submete-se à Lei 5.764 e à Lei Complementar 130, bem como à legislação do Sistema Financeiro Nacional (SFN) e das sociedades cooperativas. As competências legais do Conselho Monetário Nacional (CMN) e do Banco Central do Brasil em relação às instituições financeiras aplicam-se às cooperativas de crédito. A Sicres também é mensalmente fiscalizada por membros do Conselho Fiscal, eleitos em Assembleia Geral pelos cooperados. Semestralmente é auditada por um profissional auditor capacitado junto ao CVM e emite ao Conselho de Administração e Fiscal da cooperativa um relatório de auditoria externa.

Todos os direitos reservados.